Débora e Jael – Quem você é ou quem você quer ser?

No livro de Juízes especialmente no capitulo 4 a bíblia nos fala de duas mulheres: Débora que já é conhecida por todos nós, e Jael, uma anônima.

Quando Deus entrega a profecia para Débora dizendo que Ele entregaria Sisera nas mãos de “Uma Mulher”, Deus não se referia a Débora, mas a uma “anônima”.

Jael não tinha um endereço fixo, um marido leal que vivia ao lado do seu povo. Para benefício próprio, Heber seu marido resolveu viver longe de seus parentes e assim provavelmente, como tinha habilidade com o ferro era quem confeccionava as armas que eram usadas contra seus próprios parentes.

Mas ao lermos o que está registrado no livro de Juízes, descobrimos que a Juíza Débora em seu cântico, exaltou a Jael sobre todas as mulheres e esse a colocou nas páginas da bíblia sagrada.

Jael trabalhava duro levantando tendas, trabalho pesado, porém era limitada por seu marido que não a deixava participar com seu povo, “o povo de Israel”, das lutas e vitórias. Mas dentro de seu coração ela aguardava só o momento de colocar em prática o que ela mais sabia fazer…

E Deus chama Seu povo para guerrear. E a batalha discorre, e o principal inimigo foge dos olhos do exército de Israel que também era limitado mas tinha um diferencial que era “A presença de Deus”. Ele foge e vai direto para a tenda de Jael e procurava por seu marido, mas ele não estava. Então ela mais que depressa o convidou para entrar. Ela viu ali a oportunidade que tanto esperava para contribuir com o seu povo.

Naquele tempo quando recebia visita em uma casa e serviam água era um sinal de que este era bem-vindo. Mas Jael não lhe deu água e sim leite pensando: “Você não é bem-vindo”, e lhe deu leite morno na intenção de que ele adormecesse. E de fato isso aconteceu. Ela o cobriu com um tapete e usando o que ela mais sabia fazer “montar tendas”, ela sabia exatamente onde poderia mexer na tenda de forma que não desmontaria, mas seria uma ferramenta para acabar com o inimigo sem que ela corresse risco de morte e também não o acordaria.

E ela foi certeira, atingiu o inimigo na fronte. E foi para fora da tenda e vendo Baraque e Débora, lhes mostraram o que o Deus de Israel havia feito. A Profecia foi cumprida: Deus entregou o inimigo das mãos de “Uma Mulher”: JAEL.

Será que estamos esperando um título, reconhecimento, fazer parte de algum ministério, ser convidado por alguém para ir à igreja ou participar de algo, para só depois, invadir com tudo o terreno do nosso inimigo e conquistar a vitória?

Colocamos a culpa sempre em alguém por algo não estar acontecendo em nossas vidas, limitamos e condicionamos o lugar em que estamos para sermos quem Deus quer que sejamos.

Débora “Abelha” vivia algo totalmente fora do seu contexto; Uma Mulher não poderia encabeçar uma guerra, mas ela com sabedoria foi na retaguarda de Baraque profetizando.

E JAEL “Cabra Selvagem” Mulher forte, valente, tinha equilíbrio, movimentos precisos, mesmo com tamanha valentia, não perdeu a doçura, soube aproveitar a oportunidade que Deus lhe deu e fez a diferença em toda uma nação. O povo estava vivendo 20 anos de opressão e depois desta vitória Deus os deu 40 anos de paz.

Quem você pensa ser? Débora era a rainha da colmeia, porém, como toda colmeia, tem as operarias “JAEL” era uma. Talvez você foi chamado para ser uma JAEL e está esperando um lugar como o de Débora.

No reino de Deus cada um tem seu lugar, um chamado precioso e todos são importantes para o bom funcionamento deste. Que o Senhor nosso Deus nos Abençoe e nos guarde sempre!

Viviane R S Pedroso
Baseado no Livro dos Juízes.

Deixe um comentário

wpDiscuz