FOFOCA, um “mal da carne” em nosso meio!

“Ao que às ocultas calunia seu próximo, a esse destruirei e; o que tem olhar altivo e coração soberbo, não o suportará. Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda em reto caminho, esse me servirá. Não há de ficar em minha casa o que usa de fraude; o que profere mentiras não permanecerá ante os meus olhos” (Salmo 101.5-7).

Disse o pregador; “Estas seis coisas o Senhor odeia, porém a sétima Ele abomina: 1º olhos altivos, 2º língua mentirosa, 3º mãos que derramam sangue inocente, 4º um coração que arma maldade contra os outros, 5º pés que se apressam para fazer o que é errado, 6º aquele que calunia seu próximo, 7º aquele que sai semeando discórdia entre os irmãos” (Provérbios 6.16-19); a esta sétima DEUS ABOMINA!!! Em outras palavras, a “fofoca”.

Afinal, quem é o fofoqueiro e o que é fofoca? Fofoca, primariamente, é o ato de falar das falhas de outrem sem que este se faça presente no momento. O fofoqueiro é aquele que não conseguiu ver o bem-estar do próximo, sem deixar despertar em seu coração o pecado da inveja. O fofoqueiro ainda não entregou o seu doentio coração a Cristo e ainda anda na carne, posto que inveja e fofoca são obras da “Carne” (Gálatas 5.19-21). Uma outra característica desta pobre e perdida criatura é a facilidade de ser hipócrita, ou seja, na frente da vítima é um tipo de gente, por trás é matador de nomes e de personalidades. Ele também é mestre em relacionamentos, sempre bajulador e oportunista para com aqueles que deseja derrubar; ouvi tudo e guarda muito bem, mas esquece as virtudes e faz questão em relembrar as falhas dos desavisados. Porém, hoje o Senhor lhe alerta contra esta casta maligna, a qual não deve ser considerada como parte da fraternidade cristã, a menos que se arrependa e mude de vida. A seguir, analise o conselho apostólico forte: “Mas agora vos digo que não se associem com aquele que, dizendo-se irmão, for avarento (apegado à matéria, a ponto de ser miserável), ou roubador (que pratica “pequenos” furtos), ou devasso (indecente no modo de agir e conversar, principalmente com o sexo oposto), ou idólatra, ou maldizente (eis aí o fofoqueiro! O dicionário o caracteriza como aquele que amaldiçoa o próximo com palavras malditas; aquele que fala mal de outrem; o que leva as falhas alheias à diante), ou beberrão; com o tal nem ainda comais.” (I Co 5.9-10). Mas não se assuste, o Joio crescerá no meio do Trigo! (Mt 13.25-40).

Em dias do fim, como os que temos vivido atualmente, tais acontecimentos tendem a crescer a cada dia, posto que o Senhor Jesus Cristo declarou que por se aumentar o pecado, o amor de muitos com relação a Jesus e à Sua Santa Palavra se esfriaria (Mateus 24.12). Não podemos nos afastar dos caminhos do Senhor devido a estes fatos, pois são inevitáveis para o cumprimento das profecias, não obstante, precisamos entender que não devemos de jeito nenhum fazer parte deste grupo faccioso. Ou você faz parte dos fofoqueiros, ou você faz parte da verdadeira Igreja de Cristo; não há alternativa! Procure não parar de frente àqueles que, se dizendo seu irmão, forem invejosos e fofoqueiros. Porém, não se esqueça: “Nossa luta é contra o pecado, e não contra o pecador”.

Quando encontrar alguém desta espécie, não maltrate, não ignore, não odeie; mas também não faça as mesmas coisas que ele faz, pois são prejudiciais à boa saúde espiritual do Corpo de Cristo, e causam muitos males, além de atrair a condenação eterna aos que tais coisas praticam.

Qualquer calúnia que levantarem contra você, ao ficar sabendo, permaneça tranquilo, tome os nomes dos fofoqueiros, procure o pastor locais líderes idôneos e converse. Existe um método infalível de tranquilizar aqueles que insistem em transgredir a paz da Igreja (Mt 18.15-17).

::Igreja do Nazareno Betel

Deixe um comentário

wpDiscuz