O Padrão do Amor Cristão

 

“Purificando as vossas almas na obediência à verdade que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros”   – 1 Pedro 1:22

1. Purificando as vossas almas na obediência à verdade

A palavra traduzida como ‘purificando’ tem o significado de uma ‘coisa religiosa’, de qualquer coisa que é separada para sacrifício a uma divindade. Ela nos dá a entender que devemos oferecer as nossas almas, separando-as para Deus. É o mesmo conceito da palavra santificação: separação para Deus e seus propósitos.

A obediência à verdade, isto é, ao evangelho de Cristo e à Palavra de Deus produz esta separação. Não é a separação por tornar-se esquisito e o mundo acabar rejeitando-o. Mas a separação onde o mundo te olha e se interessa por saber: “O que acontece com aquele cara que ele é diferente?” O exemplo que nós temos é o da igreja primitiva em Atos 5:13, onde vemos que o povo não se misturava com a igreja, mas a tinha “em grande estima”. Só vinha à igreja aqueles que o Senhor ia salvando dia a dia.

O poder de Deus manifesto pelos apóstolos causava admiração no povo. Mas o respeito que a igreja tinha era devido ao resultado, ou ao fruto, desta separação, desta santificação: o amor que os irmãos tinham uns pelos outros.

2. que leva ao amor fraternal não fingido

Amor fraternal é a tradução de filadelfos que significa o amor entre irmãos.

No idioma português, como tantos outros idiomas modernos, existe apenas uma palavra significando amor, mas no grego, que é o idioma do Novo Testamento existem 3 palavras que significam amor, mas cada uma delas representa um tipo de amor diferente que é conveniente nós entendermos.

Eros significa amor sensual, amor físico. É a palavra usada pelos gregos para falar sobre sexo. Desta palavra vem a palavra erótico, que hoje significa qualquer coisa que desperte o prazer físico.

Fileo significa ter afeição, gostar, prestar devoção. É o sentimento que um irmão tem pelo outro, ou que os amigos experimentam entre si. É o amor que leva uma pessoa a ajudar outra. Este é o amor traduzido por filadelfos. Descreve o relacionamento entre os irmãos que se ajudam mutuamente.

Ágape. Este é o amor mais sublime, mais alto, é a palavra usada para expressar o amor de Deus (ex. João 3:16). Este é o amor descrito em 1 Coríntios 13. Quando fala sobre o amor de Cristo usa-se a palavra ágape, não fileo. Esta palavra descreve um amor desinteressado, de alguém que se dispõe a dar de si mesmo sem esperar receber nada em troca. É o amor que leva alguém a oferecer a sua própria vida para salvar a outros,

Não fingido, sem hipocrisia. O termo hipócrita significa alguém que representa alga que, na verdade, não sente ou não vive, é um ator. Pedro está nos dizendo que o amor gerado em nós pela purificação das nossas almas deverá ser sem fingimento, deve ser verdadeiro, autêntico. Não devemos “fazer de conta” que amamos, pois se o fizermos seremos desmascarados na hora da provação e da necessidade.

3. de coração amai-vos ardentemente uns aos outros

Nesta continuação do versículo, Pedro mudou o amor a que ele se refere. Aqui ele está falando do ágape. Antes ele nos disse que a purificação gerava o amor fraternal, era uma conseqüência da santidade. Agora ele nos induz a uma ação: amai-vos. É algo que nós devemos fazer.

De coração significa com toda profundidade do seu ser, com toda sua alma. Isto é, deve se originar do seu interior e não ser algo superficial e sem compromisso.

Ardentemente = fervorosamente, constantemente. O termo grego dá a entender uma ação de esticar, fazer um esforço intenso, estendendo cada energia, por uma elasticidade incansável, por manter perseverança.

Só pelo significado das palavras dá para perceber que a padrão colocado aqui é muito alto. Pedro nos diz que o amor que nós devemos demonstrar uns pelos outros deve ser um amor de tão profundo interesse no bem estar . do outro, ao ponto de nos dedicarmos com tudo que temos e somos para que ele esteja bem. Que devemos, mesmo não vendo resultados ou não sendo bem recebidos, ser perseverantes em amar.

Amar não é um sentimento, é uma ação baseada numa decisão interior da pessoa. Se fosse emoção, Jesus não ordenaria que nós amássemos nossos inimigos. Ele sempre colocou o amor em uma situação prática (ex. a parábola do samaritano, Lc 10:25-37). As emoções são inconstantes e variam até conforme o tempo: se chover ou fizer sol nosso ânimo será diferente. Porém o amor vai além dos sentimentos; pois, embora não “sentindo” nada (de bom) pelo inimigo, posso decidir amá-lo como Jesus ordenou.

Mas como eu vou saber que amo meu inimigo? Pelas ações que eu fizer em prol da seu bem.

Aplicação

O mundo, por não conhecer a Deus e não aceitar a Sua Palavra, segue o príncipe deste mundo, que é o Diabo. Este, no seu objetivo de destruir a criação de Deus, faz com que os homens façam as coisas da maneira errada, e quanto mais errado fazem, mais confusos ficam, nunca chegando ao discernimento para perceber que estão sendo destruídos.

Uma das janeiras que o Diabo usa para enganar o mundo é nunca deixar que ele entenda o que é o verdadeiro amor. Ele cega o mundo fazendo com que pense que a única forma de amar é através do prazer físico. Daí entendemos o porquê da enxurrada de pornografia que existe em nosso país. E ele tem sido tão eficiente nisso que chega, muitas vezes, a cegar a igreja, e ela acaba, também, tendo um falso conceito do que é amor.

O mundo enfatiza aos jovens a experimentar o “amor físico” (eros) e, então, se realmente se gostarem, casarem. Porém, casam-se com pessoas que na verdade não, conhecem, não sabem do seu caráter, seus hábitos e dificilmente tiveram tempo suficiente para desenvolver uma amizade sincera.

A Palavra de Deus enfatiza constantemente que o amor cristão é o áqape. O(a) jovem precisa aprender primeiro a praticar este amor, desinteressado, altruísta (que gasta de si mesmo por outros). Depois, quando chegar a hora certa, pedir ao Senhor que mostre aquele(a) por quem o seu ‘amor ardente? deverá arder um pouco mais. Neste ponto, começa a se desenvolver o amor fileo aquele amor no qual muito do seu interesse estará voltado a algumas pessoas em especial, agora incluindo aquela pessoa que o(a) jovem crê que Deus lhe preparou. Daí, vem o último passo antes de concretizar o grande sonho: um período onde irão dedicar tempo para se conhecer mais profundamente e descobrirem as diferenças sérias para poderem se acertar antes de um compromisso irreversível, e planejarem o seu futuro juntos (este período é conhecido como namoro e noivado). Quando o casal compreender que está devidamente preparado para se dedicarem um ao outro, então, casam-se e passam a experimentar a última expressão de amor que lhes falta.

A seqüência da Palavra é esta:

Ágape

Fileo

Eros

Por todos

Por alguns

Por um só

Deixe um comentário

wpDiscuz